domingo, 7 de fevereiro de 2010

Pouco, muito pouco

Parte I
Incrível o quanto vc pode achar ser, mas na verdade não é.
Eu vejo películas poéticas, mas há os que veêm muito mais.
Eu ouço músicas alternativas, mas há os que escutam muito mais.
Eu leio clássicos, mas há os que leêm muito mais.
Eu entendo de bioquimíca, mas há os que entendem muito mais.
Eu escrevo no blog, mas há aqueles que escrevem mais (e infinitamente melhor).

Parte II
Sensação que vc nunca vai passar de rascunho quem escreveu isso?
Por baixo das várias camadas de tecido, o que sobra é pouco, muito pouco.
Um cult que não passa na verdade de aborrecimento. Nada de exagero.
Ou se exagera, o faz da pior forma possível.
Andando por ladrilhos percebe-se a piada sem graça, o assunto forçado, o caminhar desgastado, o flerte mal dado.
O problema é esse. Enquato todos querem copo meio cheio, eu posso oferecer meio vazio.

Um comentário:

  1. http://www.insite.com.br/art/pessoa/ficcoes/acampos/456.html

    ResponderExcluir